terça-feira, 13 de março de 2012

Pudesse - musica d'África











Pudesse eu transformar o teclar nas letras em dizeres lindos, histórias fascinantes, poemas vibrantes, gritos melodiosos 

pudesse eu ao falar dizer venturas, elevar os seres aos  seus limites, levar todos numa viajem nova

pudesse eu olhar o céu e ver no temporal a bonança e a harmonia vindouras, o serenar inevitável que o desesperado não vê
pudesse eu chorar e o cair das lágrimas  levasse pelo éter o lamento vero do que no interior acontece, fazendo chorar também o indiferente















pudesse eu perceber  o que não se explica, o que como o tempo é de um improvável  sentido aleatório

pudesse eu entender o absurdo do mundo, perceber o surreal circulo crónico da infâmia, entender só  um pouquinho...
pudesse eu dizer da beleza da criação, e dizer o mesmo da natureza humana, ao invés de se me torcerem as entranhas quando penso nela, tantas vezes 
 pudesse eu ter inventado coisas como egoísmo, ignorância, crueldade, insensibilidade...e não mo tivessem deixado fazer , e elas  nunca tivessem chegado a nascer !!
pudesse...










fotos de Hans Silvester   - as tribos do rio Om

















4 comentários:

  1. Pudesse eu dar-te um abraço neste instante, a fim de mostrar o quão tocada fiquei com esse texto de ímpar sensibilidade e emoção.

    Bravo!
    Beijo, Tony!

    ResponderEliminar