sexta-feira, 22 de maio de 2015

Estrada Pafuri - Vilankulo, quando ?











Esta estrada é uma das provas que os nossos governantes não querem pensar para além do imediato e nem pensar em nada que não seja do seu interesse pessoal, ou do interesse de quem tem o poder real.
 Deixam para traz sem nenhum pudor os anseios de milhares de moçambicanos e matam a possibilidade de haver um BOOM no sector do comércio e turismo.

Basta dizer que esta estrada a ser (re)construida, faria com que JHB ficasse a 1050 km de Vilankulo.
A distancia por estrada neste momento, via MPM são 1270 km de JHB - VILANKULO
Referir que pela via MPM esta distancia divide-se em 440 km em territorio sul africano e 824 km em Moçambique.
No trajecto  via Pafuri , esta distância divide-se em 600km na RSA e 500km em Moçambique.
Esta estrada dinamizaria o norte da africa do sul e abria possibilidades de investimentos variados ao longo da estrada, aliaria o desenvolvimento dos parques nacionais de Limpopo e de Banhine.
Os sul africanos sairiam do norte da africa do sul e 500 km depois entrariam em Vilankulo.
Inhassoro, Vilankulo, o Arquipélago de Bazaruto e o resto da provincia de Inhambane para sul beneficiariam como nunca e o desenvolvimento surgiria.
O comércio beneficiaria também, pois a RSA ficaria mais perto do que Maputo ou que a Beira !
Não deixem a provincia de Inhambane e em especial o distrito de Vilankulo morrer por vossa incúria !!! !!!!
(As distâncias do troço Pafuti - Vilankulo são aproximadas )







terça-feira, 12 de maio de 2015

Tudo novo de novo - Paulinho Moska


























Eu falo de amor à vida, você de medo da morte
Eu falo da força do acaso e você, de azar ou sorte
Eu ando num labirinto e você, numa estrada em linha reta
Te chamo pra festa mas você só quer atingir sua meta

Sua meta é a seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Eu olho pro infinito e você, de óculos escuros
Eu digo: "Te amo" e você só acredita quando eu juro
Eu lanço minha alma no espaço, você pisa os pés na terra.
Eu experimento o futuro e você só lamenta não ser o que era
E o que era ? Era a seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Eu grito por liberdade, você deixa a porta se fechar
Eu quero saber a verdade, e você se preocupa em não se machucar
Eu corro todos os riscos, você diz que não tem mais vontade
Eu me ofereço inteiro, e você se satisfaz com metade

É a meta de uma seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada
Quando se parte rumo ao nada ? 

Sempre a meta de uma seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada
Quando se parte rumo ao nada...














Eu
Chorei até ficar debaixo d'água
Submerso por você
Gritei até perder o ar
Que eu já nem tinha pra sobreviver (Eu andei...)

Eu
Andei até chegar no último lugar
Pisado por alguém
Só pra poder provar
O que era estar depois do final do além (Eu andei...)

E cheguei exatamente onde algum dia
Você disse que partia pra nunca mais voltar
E eu já estava lá a te esperar sem dizer adeus

Eu
Fiquei sozinho até pensar
Que estar sozinho é achar que tem alguém
Já me esqueci do que não fiz
O que farei pra te esquecer também
Se eu não sei o nome do que sinto
Não tem nome que domine o meu querer
Não vou voltar atrás
O chão sumiu a cada passo que eu dei (Eu andei...)












Diga aí amigo...
Como vai você?
Estou aqui contigo
E Você também me vê
Às vezes sou seu clone
E você é o meu
Não temos o mesmo nome
Mas nossa vida se perdeu
Em encontros e desencontros
Do mesmo sopro
Que atravessa eu e você
Se estou contigo
É porque estás comigo
E nós não podemos nos perder











O vazio é um meio de transporte
Pra quem tem coração cheio
Cheio de vazios que transbordam
Seus sentidos pelo meio
Meio que circunda o infinito
Tão bonito de tão feio
Feio que ensina e que termina
Começando outro passeio
E lá do outro lado do céu
Alguém derrama num papel
Novos poemas de amor
Amor é o nome que se dá
Quando se percebe o olhar alheio
Alheio a tudo que não for
Aquilo que está dentro do teu seio
Porque seio é o alimento
E ao mesmo tempo a fonte para o desbloqueio
E desbloqueio é quando aquele tal vazio
Se transforma em amor que veio
Lá do outro lado do céu
Alguém derrama num papel
Novos poemas de amor
Do outro lado do céu
Alguém derrama num papel
Novos poemas de amor
O vazio é um meio de transporte
Pra quem tem coração cheio














Vamos começar
Colocando um ponto final
Pelo menos já é um sinal
De que tudo na vida tem fim
Vamos acordar
Hoje tem um sol diferente no céu
Gargalhando no seu carrossel
Gritando nada é tão triste assim
É tudo novo de novo
Vamos nos jogar onde já caímos
Tudo novo de novo
Vamos mergulhar do alto onde subimos
Vamos celebrar
Nossa própria maneira de ser
Essa luz que acabou de nascer
Quando aquela de trás apagou
E vamos terminar
Inventando uma nova canção
Nem que seja uma outra versão
Pra tentar entender que acabou
Mas é tudo novo de novo
Vamos nos jogar onde já caímos
Tudo novo de novo
Vamos mergulhar do alto onde subimos





segunda-feira, 11 de maio de 2015

Os meninos da praia...























Minha primeira história em fotos,

Os meninos brincam todos domingos, a praia é o seu mundo de fantasia.
Eles brincam horas nos barcos dos pais ...
São filhos dos pescadores e imaginam-se em aventuras e viagens fantásticas 
Os meninos de Vilankulo são crianças felizes, livres e protegidas; este é um mundo em extinção...
 Aqui se vive na simplicidade e no desapego natural...
Não é preciso mais que a pura alegria de brincar, eles fazem a festa !
Façam esta viagem ao som de India Arie, boa curte !











sábado, 2 de maio de 2015

Beija flor...











Onde se escondeu o beija flor  que não mais (en)cantou meu amanhecer?
Será que se foi com meu sorriso (en)cantar um outro lugar?
As flores do jardim choram o pólen feito lágrimas doces e o silêncio não é de paz,  é sonoro e vibra dentro de mim ...
 Oiço o meu coração, será que ele está ali onde o sol brilha mais do que aqui?
Esta nuvem escura afastou meu beija flor, tenho a certeza !
Vou culpar o sol por não ser  forte ou o vento por estar ausente e a nuvem não afastar?
Não!
O beija flor voou e o sol  escondeu-se por trás das nuvens
Meu coração bate devagarinho, o jardim ficou silencioso e as flores exalam seu perfume...
Beija flor volta logo por favor!
Nuvem negra sai e vai ensombrar outro lugar, deixa meu sol de novo brilhar!
Vai... e deixa meu beija flor voltar !