sábado, 31 de dezembro de 2011

Maputo 31/12 - Bob Marley















A cidade está fantasmagórica, as ruas e avenidas ás moscas, para quem conhece Maputo é um cenário apocalíptico...
O pessoal está nas praias , noutras cidades, simplesmente bazaram...
Os que ficaram respiram um alivio e usufruem deste Maputo calmíssimo...
Ouvindo Marley, o guru, vou embalando o espírito para a longa noite de boémia ...








                                                                










sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Miguel Migs & Lisa Shaw - Let's Party




















Bom, como não sei se amanhã vou estar virtual, aliás duvido muito...
Face ao contexto diferente em que me encontro,  vai ser uma passagem do ano para mais tarde recordar, ahahahah
Para quem gosta duma festa bem balançada, ou seja agitadínha q.b. nada melhor que um bom concerto de deephouse , com os meus deephouse heroes, o Miguel e a Lisa a bombar...
...mas guardem para depois da meia noite, com os neurónios já naquele beat de "toca aí um alto som p'ra dançar !!!! "
Feliz festança e pé direito, ou os dois, ou para os canhotos o esquerdo, whatever ...
Eu já comecei hoje a festa estou a ouvir este disco, a beber rum & coke e a virtualizar !!!
a qualidade dos vídeos é fraca, mas se quiserem investigar procurem os álbuns individuais de estúdio, ai sim, agora é festa e som de festa é aquele ainda por cima gravação pirata de espetador eufórico,hehehehe
Enjoy life !!!










... a fechar um cheirinho a Lisa Shaw em estúdio...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Beauty and Existence - song by Dining Rooms












A beleza é uma forma de Génio... diria mesmo que é mais sublime do que o Génio por não precisar de qualquer explicação.
É um dos grandes factos do mundo, como a luz do sol ou a Primavera, ou o reflexo nas escuras águas dessa concha de prata a que chamamos lua.
É inquestionável. Tem um direito de soberania divino. Eleva os seus possuidores à categoria de príncipes. Está a sorrir ?
Ah, quando a tiver perdido com certeza que não há-de sorrir... às vezes as pessoas dizem que a Beleza é apenas superficial, e pode bem ser.
Mas pelo menos não é tão superficial como o Pensamento. Para mim, a Beleza é a maravilha das maravilhas. Só as pessoas frívolas é que não julgam pelas aparências.
O verdadeiro mistério do mundo é o visível e não o invisível...


Oscar Wilde



A jovialidade e a coragem da vida, características da juventude, devem-se em parte ao facto de estarmos a subir a colina, sem ver a morte situada no sopé do outro lado.
Porém, ao transpormos o cume, avistamos de facto a morte, até então conhecida só de ouvir dizer. Ora, como ao mesmo tempo a força vital começa a diminuir, a coragem também decresce, de modo que, nesse momento, uma seriedade sombria reprime a audácia juvenil e estampa-se no nosso rosto.
Enquanto somos jovens, digam o que quiserem, consideramos a vida como sem fim e usamos o nosso tempo com prodigalidade. Contudo, quanto mais velhos ficamos, mais o economizamos. Na velhice, cada dia vivido desperta uma sensação semelhante à do delinquente ao dirigir-se ao julgamento.
Do ponto de vista da juventude, a vida é um futuro infinitamente longo; do da velhice, é um passado bastante breve. Desse modo, o começo apresenta-se-nos como as coisas ao serem vistas pela lente objectiva do binóculo de opera; o fim, entretanto, como se vistas pela ocular.
É preciso ter envelhecido, portanto ter vivido muito, para reconhecer como a vida é breve. O próprio tempo, na juventude, dá passos bem mais lentos. Por conseguinte, o primeiro quartel da vida é não só o mais feliz, mas também o mais longo, e deixa muito mais lembranças, sendo que cada um poderia contar muito mais coisas sobre ele do que sobre o segundo quartel.
Como na primavera do ano, também na da vida os dias acabam por tornar-se incomodamente longos. No outono de ambos, tornam-se mais breves, porém mais serenos e constantes.


Arthur Schopenhauer






quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Silêncio - Lenine













Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos
Oscar Wilde



Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inexprimível é a música.
Aldous Huxley

 
O silêncio também fala, fala e muito! O silêncio pode falar mesmo quando as palavras falham.
Osho


Só entendi o valor do silêncio quando precisei me calar pra não magoar alguém

desconhecido







O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.

George Bernard Shaw



O silêncio é a virtude dos loucos.
Francis Bacon


O silêncio mórbido, machuca pela indiferença! O silêncio da compreensão, é um bálsamo! E o silêncio interior, ensina e faz crescer.
Pois o barulho não está fora de você, mas sim, na sua mente. Aquiete a sua mente, e compreenda-se primeiro, para depois poder o outro compreender.

Gênice Suavi



Se você não se atrasar demais, posso te esperar por toda a minha vida.

Oscar Wilde



segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

2012 - Baby Mammoth














                                           







O fenómeno  de 2012 compreende um conjunto de crenças e teorias escatológicas de que eventos cataclísmicos ou de transformação ocorrerão em 21 de dezembro de 2012, data que é considerada o final de um ciclo de 5.125 anos do Calendário de Contagem Longa Mesoamericano. Vários alinhamentos astronómicos e fórmulas numerológicas têm sido relacionadas com esta data.
A interpretação da Nova Era sobre essa "transição" postula que, durante este tempo, o planeta e seus habitantes podem sofrer uma transformação positiva física ou espiritual e que 2012 pode marcar o início de uma nova era. Outros sugerem que o ano de 2012 marca a data final do mundo ou o início de uma catástrofe semelhante. Teorias para o fim do mundo incluem a colisão da Terra com um planeta de passagem (muitas vezes referido como "Nibiru") ou com um buraco negro, ou a chegada do próximo máximo solar.










                      






Estudiosos de diversas áreas têm rejeitado a ideia de que uma catástrofe ocorrerá em 2012. Os principais estudiosos dos maias afirmam que previsões de morte iminente não são encontradas em qualquer um dos clássicos códices maias e que a ideia de que o calendário de contagem longa "termina" em 2012 deturpa a história maia. Os maias modernos não consideram a data significativa e as fontes clássicas sobre o tema são escassas e contraditórias, sugerindo que houve pouco ou nenhum consenso universal entre eles sobre o que a data pode significar.
Adicionalmente, astrónomos e outros cientistas rejeitam as previsões apocalípticas e as classificam como pseudociência, afirmando que os eventos previstos são desmentidos por simples observações astronómicas. A NASA tem comparado os medos em relação ao ano de 2012 com o fenómeno "Bug do milénio" no final da década de 1990, sugerindo que uma adequada análise dos fatos pode impedir temores de um desastre. A ideia de um evento mundial que ocorreria em 2012, baseado em qualquer tipo de interpretação do calendário de contagem longa, é rejeitada e considerada como pseudociência pela comunidade científica internacional.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fen%C3%B4meno_2012














domingo, 25 de dezembro de 2011

Putumayo Presents Brazilian Lounge - If




Se consegues manter a calma
quando à tua volta todos a perdem
e te culpam por isso.

Se consegues ter confiança em ti
quando todos duvidam de ti
e aceitas as suas dúvidas

Se consegues esperar sem te cansares por esperar
ou caluniado não responderes com calúnias
ou odiado não dares espaço ao ódio
sem porém te fazeres demasiado bom
ou falares cheio de conhecimentos

Se consegues sonhar
sem fazeres dos sonhos teus mestres

Se consegues pensar
sem fazeres dos pensamentos teus objectivos

Se consegues encontrar-te com o Triunfo e a Derrota
e tratares esses dois impostores do mesmo modo

Se consegues suportar
a escuta das verdades que dizes
distorcidas pelos que te querem ver
cair em armadilhas
ou encarar tudo aquilo pelo qual lutaste na vida
ficar destruído
e reconstruires tudo de novo
com instrumentos gastos pelo tempo




Se consegues num único passo
arriscar tudo o que conquistaste
num lançamento de cara ou coroa,
perderes e recomeçares de novo
sem nunca suspirares palavras da tua perda.

Se consegues constringir o teu coração,
nervos e força
para te servirem na tua vez
já depois de não existirem,
e aguentares
quando já nada tens em ti
a não ser a vontade que te diz:
"Aguenta-te!"

Se consegues falar para multidões
e permaneceres com as tuas virtudes
ou andares entre reis e pobres
e agires naturalmente

Se nem inimigos
ou amigos queridos
te conseguirem ofender

Se todas as pessoas contam contigo
mas nenhuma demasiado

Se consegues preencher cada minuto
dando valor
a todos os segundos que passam
Tua é a Terra
e tudo o que nela existe
e mais ainda,
tu serás um Homem, meu filho!



Rudyard Kipling

sábado, 24 de dezembro de 2011

Miguel Migs - Lilás




Lilás era pequenina pequenina, menor que um botão...
a voz dela era muito maior que ela, encantava e as flores viravam-se para a ouvir cantar
o vento e a chuva paravam e o sol dançava ao nascer, tal era a beleza da sua voz...
certo dia Lilás resolveu que queria ser cantora e viver a cantar
chegou a casa que era uma caixa de fósforos abandonada num lugar esquecido e pegou na mochila
Lilás chorou na despedida e depois cantou até a sua voz desaparecer no horizonte...




Lilás começou a cantar para as formigas e o trabalho virou festa, em fila as formigas não estavam mais tristes com sua cargas, carregavam dançando
Lilás depois foi cantar para as ervas daninhas, e como por magia elas desabrocharam flores lilases microscópicas e de perfume embriagante;
Sentada numa folha de cajueiro, Lilás observava a sua audiência, uns deitados, outros esvoaçando e outros chegando, todos queriam ouvir a voz...
Lilás conseguira e finalmente iria fazer o seu grande espetáculo, a entrada era livre...
outra histórinha para a Erika






sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Turin Brakes - Jasmim




Jasmim corre pelos atalhos no meio do mar de capim, corre atrás do som dos batuques...
O sol de sangue se desfaz em silêncios e os batuques ecoam;
Jasmim corre e o som dos cânticos fica mais perto, o chão vibra;
ele quer ver os guerreiros dançar, quer ver os olhos acesos no momento do empunhar das lanças...




O calor da fogueira já se sente e Jasmim se mistura com as outras crianças da aldeia, estão em estado de espanto...

O guerreiro maior dá um salto e cai de olhos arregalados e lança em riste , ameaçando a plateia infantil...
Jasmim foi quem mais alto gritou quando em uníssono a criançada se assustou...
Jasmim não gritou de medo, gritou de emoção, era aquilo que mais queria fazer quando crescesse ...
Jasmim queria ser  guerreiro, dançar e ter aquele olhar !!!

histórinha para a minha neta Erika...



Michael Bublé - Crazy Love





Michael Bublé, o  Sinatra dos nossos dias...
A voz de veludo trouxe para o Jazz uma lufada de ar fresco, com sucessos atrás de sucessos é um dos músicos que
mais me acompanha  quando estou comigo só... como hoje por exemplo.
Gosto muito deste álbum, e recomendo..


                   











Boas festas !!!


http://pt.wikipedia.org/wiki/Michael_Bubl%C3%A9


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Natural Black - Vibração Positiva




Natural Black é uma mania minha, faz parte do meu lado reggae mais profundo...





...a voz de  Mortimer Softley  mais conhecido por Natural Black é um lamento, voz que fica registada junto daquelas vozes únicas, que à primeira audição reconhecemos de imediato; a banda fantástica, pena que o You Tube não tenha as melhores canções...






De Phazz - Orgulho




"Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira."

Pablo Neruda




Os teólogos há muito o notaram: a esperança é o fruto da paciência. Deveríamos acrescentar: e da modéstia. O orgulhoso não tem tempo de esperar... Sem querer nem poder estar à espera, força os acontecimentos, como força a sua natureza; amargo, corrompido, quando esgota as suas revoltas, abdica: para ele, não há qualquer forma intermédia. É inegável que é lúcido; mas não esqueçamos que a lucidez é própria daqueles que, por incapacidade de amar, se dessolidarizam tanto dos outros como de si próprios.

Emil Cioran
.






quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Zero 7 - caminhando...




I

Tenho sonhos cruéis; n'alma doente
Sinto um vago receio prematuro.
Vou a medo na aresta do futuro,
Embebido em saudades do presente...
Saudades desta dor que em vão procuro
Do peito afugentar bem rudemente,
Devendo, ao desmaiar sobre o poente,
Cobrir-me o coração dum véu escuro!...
Porque a dor, esta falta d_harmonia,
Toda a luz desgrenhada que alumia
As almas doidamente, o céu d'agora,
Sem ela o coração é quase nada:
Um sol onde expirasse a madrugada,
Porque é só madrugada quando chora.

II

Encontraste-me um dia no caminho
Em procura de quê, nem eu o sei.
d Bom dia, companheiro, te saudei,
Que a jornada é maior indo sozinho
É longe, é muito longe, há muito espinho!
Paraste a repousar, eu descansei...
Na venda em que poisaste, onde poisei,
Bebemos cada um do mesmo vinho.
É no monte escabroso, solitário.
Corta os pés como a rocha dum calvário,
E queima como a areia!... Foi no entanto
Que choramos a dor de cada um...
E o vinho em que choraste era comum:
Tivemos que beber do mesmo pranto.

III

Fez-nos bem, muito bem, esta demora:
Enrijou a coragem fatigada...
Eis os nossos bordões da caminhada,
Vai já rompendo o sol: vamos embora.
Este vinho, mais virgem do que a aurora,
Tão virgem não o temos na jornada...
Enchamos as cabaças: pela estrada,
Daqui ainda este néctar avigora!...
Cada um por seu lado!... Eu vou sozinho,
Eu quero arrostar só todo o caminho,
Eu posso resistir à grande calma!...
Deixai-me chorar mais e beber mais,
Perseguir doidamente os meus ideais,
E ter fé e sonhar d encher a alma.


Camilo Pessanha, in 'Clepsidra'






Natal de pobre - song by Zeca Pagodinho



O Natal, a festa da família, a celebração pagã, o motivo de aproximação entre as pessoas, whatever...
Não levo a sério...para mim é simplesmente a grande festa das crianças, o resto cada um que imagine e sinta à sua maneira;
curta-se !!!






Natal de pobre é um tipo de natal muito estranho porque nele, as crianças não ganham presentes, e não há uma mesa com comida farta e gostosa (a menos que você considere arroz, feijão e farofa como comida farta e gostosa). O dia começa com a avó, a tia, a mãe e todo o mundo caçando e refogando o içá, pondo a codorna pra assar, e comprando seus presentes de última hora e totalmente inúteis. Toda a pobraiada vai ao supermercado. As principais coisas que são encontradas dentro de um carrinho de compra de um pobre na véspera do Natal são: MUITA BEBIDA, cigarros, frango(ou a codorna)e MAIS BEBIDA. A hora de passar no caixa é frustrante para todos.
Como já foi citada acima, no Natal da família pobre tem (ou não) como comida: Farofa de içá (aquelas formigas gigantes que voam), codorna assada com maionese  barata, arroz com ovo, sopa de milho com ervilha, ou refrigerante barato. Como os pobres foram ao supermercado e deram o maior prejuizo, a única coisa que trouxeram de lá foi MUUUITA BEBIDA. É claro, bebida barata. As mil crianças da família tiveram que dividir apenas 1 garrafa de refrigerante . Os adultos, tiveram uma grande variedade de bebidas: pinga com mel, pinga com limão, pinga com maracujá, pinga com morango, pinga com pinga, pinga com gelo, gelo com gelo e muita cerveja.
Presente de natal de pobre.Na maioria das vezes, ninguém ganha nada, pois como foi dito anteriormente, a família gastou todas as (risos)"economias" no supermercado. Mas há os casos que as pessoas ganham os presentes, que são os mais baratos possíveis, como os citados abaixo:
Meias, cuecas, calcinhas, chaveiros, camisetas, brinquedinhos como pião, bonecas(aquelas que sai o cabelo todo), carrinhos de plástico, etc.
A noite é a curtição da família :
A mais baixa opção de todas. As crianças ficam na casa de um vizinho brincando com os filhos do mesmo, enquanto os adultos vão ao esperado baile funk, que não passa de um barraco com um radinho, e meia dúzia de CDs. A briga começa quando o tio começa a dar em cima das mulheres dos outros homens. A família tem que separar a briga, senão o tio apanhará de pelo menos 10 homens. Após o ocorrido, a família vai embora, não que quisessem, mas foram expulsos.
Quase meia-noite, todo mundo sai de casa, mas como não compraram fogos de artifício, acendem palitos de fósforos, ou até mesmo pegam suas armas e começam a atirar. Após a meia-noite, o cunhado desaparece. Toda a vizinhança começa a procurar na rua, até quando acham ele caído na viela...


...adaptado do link:
http://desciclopedia.org/wiki/Natal_de_pobre

...o mundo seria bem mais feliz se em vez de celebrarmos datas , festejássemos sim a vida, a solidariedade, o amor, etc

Feliz Natal !!



William Blake - song by The Doors




"If the doors of perception were cleansed everything would appear to man as it is, infinite."


"Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito."


O Amor não busca seu próprio prazer,
nem por si próprio tem qualquer cuidado,
mas para o outro dá seu conforto,
e constrói um Paraíso no desespero do Inferno.
Assim disse a pequena bolinha de lama,
pisada pelas patas do gado;
mas um seixo do rio,
cantarolou os seguintes versos:.
O Amor procura somente seu próprio prazer,

para amarrar o outro ao seu deleite.
Deleite na falta de conforto alheio,
e constrói um Inferno na malícia do Paraíso.


William Blake




segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Neruda - song by Gotan Project



Florida ilusão que em mim deixaste
a lentidão duma inquietude
vibrando em meu sentir tu juntaste
todos os sonhos da minha juventude.

Depois dum amargor tu afastaste-te,
e a princípio não percebi. Tu partiras
tal como chegaste uma tarde
para alentar meu coração mergulhado

na profundidade dum desencanto.
Depois perfumaste-te com meu pranto,
fiz-te doçura do meu coração,

agora tens aridez de nó,
um novo desencanto, árvore nua
que amanhã se tornará germinação.




Não eras para os meus sonhos, não eras para a minha vida,
nem para os meus cansaços perfumados de rosas,
nem para a impotência da minha raiva suicida,
não eras a bela e doce, a bela e dolorosa.

Não eras para os meus sonhos, não eras para os meus cantos,
não eras para o prestígio dos meus amargos prantos,
não eras para a minha vida nem para a minha dor,
não eras o fugitivo de todos os meus encantos.
Não merecias nada. Nem o meu áspero desencanto
nem sequer o lume que pressentiu o Amor.

Bem feito, é muito bem feito que tenhas passado em vão
que a minha vida não se tenha submetido ao teu olhar,
que aos antigos prantos se não tenha juntado
a amargura dolente de um estéril chorar.

Tu eras para o imbecil que te quisesse um pouco.
(Oh! meus sonhos doces, oh meus sonhos loucos!)
Tu eras para um imbecil, para um qualquer
que não tivesse nada dos meus sonhos, nada,
mas que te daria o prazer animal
o curto e bruto gozo do espasmo final.

Não eras para os meus sonhos, não eras para a minha vida
nem para os meus quebrantos nem para a minha dor,
não eras para os prantos das minhas duras feridas,
não eras para os meus braços, nem para a minha canção.


Pablo Neruda

domingo, 18 de dezembro de 2011

Milton Gulli - Diáspora

Super agradável surpresa, boa voz e muito bom felling !!
Milton Gulli moçambicano na diáspora , é cantor e compositor de bandas de relevo em Portugal,  como Cacique 97, Cool Hipnoise ou os extintos Philarmonic Weed – e também de projectos como Grasspoppers, Makonde, Makafula Soundsystem, Lisboa Sport Clube de Funk ou Kimabngui Band .





Passa, Dribla, Chuta, Marca Um Golo Sonhador from Ras Kitchen Film on Vimeo.



.


 -






Brown Skin Guy - Grasspoppers from Ras Kitchen Film on Vimeo.




...depois de ter feito este post estive a ouvir o álbum  "The Grasspoppers presents Lovers Rock Inna Week" e adorei, tem temas muito bons, parabéns !!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Cesária Évora - Adeus rainha dos pés descalços



Cesária Évora



 Conhecida como «a diva dos pés descalços», foi a cantora de maior reconhecimento internacional de toda história da música popular cabo-verdiana. Apesar de ser sucedida em diversos outros géneros musicais, Cesária Évora foi maioritariamente relacionada com a morna, por isso também foi por vezes apelidada "rainha da morna.
Descansa em paz rainha...





http://pt.wikipedia.org/wiki/Ces%C3%A1ria_%C3%89vora

Dreadzone - Live at Sunrise





Gravado ao vivo no Sunrise Celebration Festival Somerset em Junho de 2006...
Dreadzone é uma banda com herança dos Big Audio Dinamyte ...
O baterista Greg Roberts, ex BAD junta-se ao Eng de Som Tim Bran e inventam os Dreadzone.
Outros membros dos BAD juntam-se ao projecto...
Para levantar o astral e cagar para o que não interessa, enjoy life on your way !!!
Este live é tufff !!!
Não encontrei nenhuma referencia a este festival no youtube e resolvi inventar um vídeo com um tema do álbum..


.
 

estes são de outros álbuns...











para fechar este  som terrível !!!




http://en.wikipedia.org/wiki/Dreadzone

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Smiths - Cansaço





O que há em mim é sobretudo cansaço —

Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto em alguém,
Essas coisas todas —
Essas e o que falta nelas eternamente —;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada —
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço,
Íssimno, íssimo, íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos





terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Chris Standring - O medo





Não tenhas medo do passado.
Se as pessoas te disserem que ele é irrevogável, não acredites nelas.
O passado, o presente e o futuro não são mais do que um momento na perspectiva de Deus, a perspectiva na qual deveríamos tentar viver.
O tempo e o espaço, a sucessão e a extensão, são meras condições acidentais do pensamento.
A imaginação pode transcendê-las, e mais, numa esfera livre de existências ideais.
Também as coisas são na sua essência aquilo em que decidimos torná-las.
Uma coisa é segundo o modo como olhamos para ela.

Oscar Wilde
  







Parecemos estar hoje animados quase exclusivamente pelo medo.
Receamos até aquilo que é bom, aquilo que é saudável, aquilo que é alegre.
E o que é o herói?
Antes de mais, alguém que venceu os seus medos.
É possível ser-se herói em qualquer campo; nunca deixamos de reconhecer um herói quando este aparece. A sua virtude singular é o facto de ele ser um só com a vida, um só consigo próprio.
Tendo deixado de duvidar e de interrogar, acelera o curso e o ritmo da vida.
O cobarde, par contre, procura deter o fluxo da vida.
E claro que não detém nada, a menos que se detenha a si próprio.
A vida continua sempre a avançar, quer nos portemos como cobardes, quer nos portemos como heróis.
A vida não impõe outra disciplina - se ao menos o soubéssemos compreender! - para além de a aceitarmos tal como é.
Tudo aquilo a que fechamos os olhos, tudo aquilo de que fugimos, tudo aquilo que negamos, denegrimos ou desprezamos, acaba por contribuir para nos derrotar.
O que nos parece sórdido, doloroso, mau, poderá tornar-se numa fonte de beleza, alegria e força, se o enfrentarmos com largueza de espírito.
Todos os momentos são momentos de ouro para os que têm a capacidade de os ver como tais.
A vida é agora, são todos os momentos, mesmo que o mundo esteja cheio de morte.
A morte só triunfa ao serviço da vida.

Henry Miller


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Maxwell - País de mim




Depois de Quelimane, um sorriso me encheu a alma, percebi que os ventos já não estão para chegar, chegaram ...
Não admira que em pleno Dezembro estivéssemos durante uns dias com temperaturas de Junho, eram os ventos  tão ansiosamente esperados a percorrer o país para anunciar a boa nova ...
Podemos sonhar o nosso belo, maravilhoso, único Moçambique !!


País de mim

O peso da vida!
Gostava de senti-lo à tua maneira
e ouvi-la crescer dentro de mim,
em carne viva,

não queria somente
rasgar-te a ferida,
não queria apenas esta vocação paciente
do lavrador,
mas, também, a da terra
e que é a tua


Assume o amor como um ofício
onde tens que te esmerar,

repete-o até à perfeição,
repete-o quantas vezes for preciso
até dentro dele tudo durar
e ter sentido

Deixa nele crescer o sol
até tarde,
deixa-o ser a asa da imaginação,
a casa da concórdia,

só nunca deixes que sobre
para não ser memória.

Eduardo White







domingo, 11 de dezembro de 2011

Sneaker Pimps - rebel, rebel...







                                                                       
primeiro...

"Sendo que a vida humana é dominação organizada, e o princípio da realidade é adaptação a essa mesma dominação - há a rebeldia como actividade nobre "


Agustina Bessa Luis

                                                depois...

É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar, esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram.


Nomeei-te rainha.
Há maiores do que tu, maiores.
Há mais puras do que tu, mais puras.
Há mais belas do que tu, há mais belas.

Mas tu és a rainha.

Quando andas pelas ruas
ninguém te reconhece.
Ninguém vê a tua coroa de cristal, ninguém olha
a passadeira de ouro vermelho
que pisas quando passas,
a passadeira que não existe.

E quando surges
todos os rios se ouvem
no meu corpo,
sinos fazem estremecer o céu,
enche-se o mundo com um hino.

Só tu e eu,
só tu e eu, meu amor,
o ouvimos.      
Ao contrário de ti
não tenho ciúmes.






Vem com um homem
às costas,
vem com cem homens nos teus cabelos,
vem com mil homens entre os seios e os pés,
vem como um rio
cheio de afogados
que encontra o mar furioso,
a espuma eterna, o tempo.

Trá-los todos
até onde te espero:
estaremos sempre sozinhos,
estaremos sempre tu e eu
sozinhos na terra
para começar a vida




Onde termina o arco-íris,
em tua alma ou no horizonte?
Diz-me, a rosa está nua,
ou só tem esse vestido?
Porque se suicidam as folhas
quando se sentem amarelas?
Quantas igrejas tem o céu?
Como se chama uma flor
que voa de pássaro em pássaro?
e onde termina o espaço
se chama morte ou infinito?

Pablo Neruda