terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Criando - música de Macy Gray










                                 











Eu hei-de esculpir o futuro ao jeito do criador que extrai a obra de mármore a golpes de cinzel.

E caem uma a uma as escamas que escondiam o rosto do Deus.
E os outros dirão: Este mármore continha este Deus.
Ele o que fez foi encontrá-lo.
E o gesto dele não passava de um meio.
Mas eu cá digo que ele não calculava, ele forjava a pedra.
O sorriso do rosto está muito longe de ser feito de suor, de faíscas, de golpes de cinzel e de mármore.
O sorriso não é da pedra, mas sim do criador.
Liberta o homem, e ele criará.
Antoine de Saint - Exupéry 












É raro ver-se um artista na casa dos 30 ou dos 40 anos contribuir com alguma coisa realmente extraordinária.
É claro que existem algumas pessoas com uma curiosidade inata, que são eternas crianças na maneira como se maravilham com a vida, mas são raras. 
Os nossos pensamentos constroem padrões semelhantes a dobras na nossa mente.
Nós estamos efectivamente a esboçar padrões químicos.
Na maioria dos casos, as pessoas ficam presas nesses padrões, como nos sulcos de um disco, e nunca saem deles. 
Se quisermos viver a vida de forma criativa, como um artista, não podemos olhar muito para trás.
Temos de estar dispostos a agarrar naquilo que fizemos, na pessoa que fomos, e deitá-lo fora. 
Quanto mais o mundo exterior tenta impor-nos uma imagem nossa, mais difícil é continuarmos a ser um artista, e é por isso que muitas vezes os artistas têm de dizer: «Adeus. Tenho de ir.
Estou a ficar maluco e vou sair daqui.» E depois ir hibernar para qualquer lado. Talvez mais tarde, voltemos a emergir de uma maneira um pouco diferente.

Steve Jobs










O maior mérito do homem consiste sem dúvida em determinar tanto quanto possível as circunstâncias e em deixar-se determinar por elas tão pouco quanto possível. Todo o universo está perante nós como uma grande pedreira perante o arquitecto, o qual só merece esse nome se com a maior economia, conveniência e solidez constituir, a partir dessas massas acidentalmente acumuladas pela Natureza, o protótipo nascido no seu espírito. Fora de nós, tudo é apenas elemento. Sim, até posso dizer: tudo o que há em nós também. Mas no fundo de nós próprios encontra-se essa força criadora que nos permite produzir aquilo que tem de ser e que não nos deixa descansar, nem repousar, enquanto não o tivermos realizado, de uma maneira ou de outra, fora de nós ou em nós. 

Johann Wolfgang von Goethe








Sem comentários:

Enviar um comentário