sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Papéis velhos - music by Angie Stone







Entretido a vasculhar papeis amarelados e a cheirar a mais de vinte anos , vou a relendo coisas que escrevi  ao longo da vida, vivida...
Resolvi parar a febre do Massala e vir para casa mais cedo.
Como estou com saudades de blogar e não estou com felling  para inventar , vou dar vida a estes escritos esquecidos pelo tempo..









Sob o manto ténue da fragilidade se aninha a alma sofrendo
a dor que agrafa, garra laminada,  corpo prostrado do ser ignorante e surpreso
ele estranha a compreensão comum e  questiona

" Dobra-te homem fraco ! "
Ordena-te assim a vontade impercetível
e o sol e a beleza de descoloram em cinzentos
de tempestade a estoirar!





Ali o cão vadio geme, sinistro som na cidade parada
na calada da noite do desespero
O Buddha abdicou e mendigou
senhor apenas da sua malga de barro de restos e centavos

A alma ardendo, penitência humana, sabia que assim tinha de ser
para poder continuar
Aquela flor viva, noitívaga e cacimbada
dispara setas de cor e frescura , e a tua alma se regozija








Angie Stone é uma das Divas do r&b que mais amo.
Companhia fiel e apaziguadora de emoções e alvoroços da alma já há muitos anos...
O álbum " Mahogany Soul " é a sua obra prima...já aqui postado.



9 comentários:

  1. A alma assume, não raras vezes, uma função de regozijo... denunciadora, satírica, ou de lamento, face as constantes mutações. Essas suas páginas amareladas pelo tempo, já percebo,são bem atuais!Acredito que o que escrevemos com os dedos da alma não perece nunquinha. Não tem como não apaziguar a alma, o coração e tudo mais que preciso for ouvindo essa VOZ...delícia!!!
    Beijuuss n.a.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Regina, sinto o que você diz como sendo a verdade e sinto que nunca mudarei, ninguém muda...
      o que sempre fui, continuo sendo e isso me deixa feliz e seguro...
      Afinal sobrevivi a uma vida sendo assim e não me dei mal,lol
      beijo

      Eliminar
  2. "Tudo vale a pena, se alma não é pequena" Não é o que disse o poeta?
    Nossa alma cabe na palma de nossas mãos, e podemos segura-la em doce acalento, ou deixa-la voar em desespero. paginas amareladas, são histórias que o tempo apenas predatou...mas que vivem mesmo rotas em nosso coração. Bjos achocolatados e amei a musica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lindo o que escreveste Sandra, muito bonito..
      beijinho

      Eliminar
  3. Vc é um artista meu amigo!

    Sobre o Salif Keita:
    obrigada pela dica da música mas já conhecia.
    Sou devota dele.
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Fátima, fico todo inchado,hehehheh
      beijinho

      Eliminar
  4. Gosto das folhas velhas, supostamente esquecidas, e que ressurgem vestidas numa beleza tocante.

    Lamento não poder ouvir, dessa vez, as canções da sua diva, já que estou sem fones de ouvido e já me sinto carente. Estar no PC sem música não é a mesma coisa.

    Beijos, Tony.

    ResponderEliminar
  5. Não faz mal, guarda para outra ocasião..
    beijinho

    ResponderEliminar
  6. “Filho é um ser que nos foi emprestado para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo ! Ser pai ou mãe é o maior acto de coragem que alguém pode ter, porque é expor-se a todo o tipo de dor, principalmente o da incerteza de estar a agir correctamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo”. (José Saramago)

    Gmoura

    ResponderEliminar