sábado, 15 de junho de 2013

Love, where are you ?














Solidão é um mar sem profundidade, sem maré, imenso e inavegável...
Não ter ninguém, não falar com ninguém, não ver ninguém...
Solidão é uma merda, um beco sem saída, uma ilha perdida...
Ficar falando consigo até a exaustão, falar para não enlouquecer, enlouquecendo...
Solidão é cobardia, é não querer, é ir desistindo, entregando a vida ...
Ficar na janela olhando nada, música tocando e não se ouvir, silêncios sonoros zumbindo !!




O Buddha soando seus dizeres, os mantras te puxando e mesmo assim...
Solidão é negação, é não viver, é só o espírito se rebelando, procurando sair...
O mar leva o  espírito, voando veloz por sobre as águas no vazio...
Solidão é reflexão, é regressão, é viver para trás procurando o porquê
Amar é tão distante, rir é algo que está doente, sobra só dormir, sim dormir...
Dormir o sono dos perdedores, sonhar com a vida que já não existe, dormir acordado...









Porra, mandar tudo para o espaço tentei, como um boomerang tudo voltou...
Fugir não adianta, fugir para onde, da solidão não se foge...
Beber, fumar, foder, gastar, caminhar, olhar e no fim, chorar..
Chorar sem lágrimas, chorar porque só apetece chorar, chorar sem consolo ...
Os dias e as noites sucedem-se e passam semanas num instante, voam...
A noite e a cama vazia são a estocada final, como um castigo ela será o teu refúgio
Abraçado à almofada, rolando e emaranhando os lençóis  o amanhecer chegará
O sono vencerá , o dia já a meio, da janela o paraíso, outro dia e depois outro e outro





1 comentário:

  1. Vixe! O trem tá brabo...
    Fica bem moço, vai passar...vai passar!
    Beijuuss

    ResponderEliminar